A Bíblia e o Trabalho

A Bíblia e o Trabalho
O novo livro do Pr. Kleber Maia

sábado, 20 de janeiro de 2007

Perdão

Perdão
Leitura: Mt 6.9-15

A palavra grega traduzida como "perdoar" significa literalmente cancelar ou remir. Significa a liberação ou cancelamento de uma obrigação e foi algumas vezes usada no sentido de perdoar um débito financeiro. Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de perdão, precisamos entender que o pecador é um devedor espiritual. Uma pessoa se torna devedora quando transgride a lei de Deus (1 Jo 3.4). Cada pessoa que peca precisa suportar a culpa de sua própria transgressão (Ez 18.4,20) e o justo castigo do pecado resultante (Rm 6.23). Ele ocupa a posição de pecador aos olhos de Deus e perde sua comunhão com Deus (Is 59.1-2; 1 Jo 1.5-7).
Jesus pagou o preço por nossos pecados. Quando o aceitamos, Deus aceita a morte de Jesus como o pagamento de nossos pecados e nos livra da culpa por nossas transgressões. Somos perdoados!
O perdão, então, é um ato no qual o ofendido livra o ofensor do pecado, liberta-o da culpa pelo pecado. Este é o sentido pelo qual Deus “esquece” quando perdoa (Hb 8.12).

Como Deus nos perdoou, devemos perdoar.

O perdão de Deus:
- Perdão completo, não parcial. Ele perdoa a todas as iniqüidades (Sl 103.3).
- Perdão imediato, não tardio. Ele é pronto em perdoar e abundante (Sl 86.5).
- Perdão com alegria, não de mau-humor. Ele tem prazer (Mq 7.18).
- Perdão definitivo, não guarda rancor. Ele esquece dos pecados (Is 43.25; Jr 31.34; Is 1.18)
- Perdão grande, não pequeno. Ele é grandioso em perdoar (Is 55.7; Ne 9.17).

Tememos a Deus pois mesmo podendo condenar, Ele perdoa (Mt 10.28; Sl 130.4)

O perdão da Cruz
O maior exemplo de perdão foi dado por Deus: o perdão da cruz (Lc 23.34).

Se você foi traído, abandonado, mentiram para você lhe caluniaram, lhe cuspiram no rosto, lhe bateram... Jesus também passou por isto e perdoou.
A vida lhe passou a perna? Mentiram para você? Seus amigos lhe abandonaram? Bem-vindo ao clube do qual Jesus é o presidente.
Como posso perdoar alguém que não pediu perdão? Pergunte a Jesus. Ele fez isso. Ninguém pediu perdão a Ele, mas Ele o ofereceu gratuita e unilateralmente.

O perdão de Jesus libertou-nos das nossas dívidas (Cl 2.13-15).

Devemos ser benignos, compassivos e perdoar, como Deus (Ef 4.32)
Suportar uns aos outros (Cl 3.13)
Ser misericordiosos (Lc 6.36; Mq 6.8)

Precisamos perdoar, pois se não perdoarmos, não seremos perdoados.

Nossa oração não será aceita, se não perdoarmos (Mc 11.24-26; Mt 5.23,24)
Quantas vezes devemos perdoar? (Mt 18.21,22; Lc 17.4)

Quem não tem misericórdia, também não alcançará (Tg 2.13)
Você guarda uma “lista negra?”.

Exemplos de homens que perdoaram:
José (Gn 45.3-14; 50.18-20) => O perdão dos pecados há muito cometidos.
Estevão (At 7.60) => O perdão dos pecados no momento da afronta.
Jesus (Lc 23.34) => O perdão dos pecados de todos os homens.

Uma história de perdão
A parábola do credor incompassivo (Mt 18.23-35)
O servo devia muito: (12 milhões).
O Senhor perdoou o que ele não podia pagar.

O servo não perdoou o conservo, mesmo este lhe devendo muito menos (50 reais). È muito provável que estes poucos reais tenham sido parte daquele grande empréstimo do rei.
É mais difícil perdoar as pequenas coisas?
- Uma palavra, um gesto, um esquecimento?

O pecado começa pela vontade – “não quis” (v30).
O ressentimento é teimoso, o perdão deve ser insistente.
Perdoar do coração – de verdade, sem mágoa.
Perdoar muitas vezes é abrir mão do seu direito.
Ainda que o ofensor não mereça nosso perdão, precisamos perdoar, pois se não o fizermos, não seremos perdoados.
A nossa incapacidade de perdoar aos outros impede a capacidade de Deus de nos perdoar.
O perdão é tão importante para nós como para aqueles a quem devemos perdoar.
O perdão opera sob a lei divina do “semear e colher” (Gl 6.7). Devemos semear o perdão hoje para colher a misericórdia amanhã.

Quando não perdoamos, damos lugar ao inimigo (2 Co 2.10,11; Ef 4.26,27)

Não deixe nenhuma raiz de amargura, pois ela cresce (Hb 12.15)

Perdoar a si mesmo

Um perdão difícil: Perdoar a nós mesmos, como Pedro (At 3.13,14). Alguns dizem: “Não posso me perdoar por isso”. Se Deus nos perdoou, porque negar-nos este privilégio? Somos melhores que Ele?

Como devemos pedir perdão:

1.Não acusar, nem se justificar.
Devemos assumir a responsabilidade pelo que fizemos. “Perdoe-me, mas você...”, transfere a culpa para a outra pessoa. Mesmo que esta precise melhorar em alguma coisa, aquele que errou deve pedir perdão e não confrontar. “Perdoe-me se eu lhe magoei” é o mesmo que “se você é tão fraco que se magoou”.

2.Ser específico.
“Perdoe-me qualquer coisa”, não especifica, mas esconde o pecado cometido. Mesmo que o ofendido não lembre ou nem saiba, devemos dizer o que fizemos e pedir perdão por isso.

3.Demonstrar um coração contrito pelo que fez.
Pedir perdão e perdoar são atos sérios e definitivos. Devem ser tratados como tal, sem gracinhas, nem brincadeiras. A cruz deve lembrar-nos que o perdão é algo de grande valor. A pessoa magoada pode dizer “não foi nada”, mas o culpado deve dizer “Eu me senti muito mal. Você pode me perdoar?”

4.Não pedir desculpas, pedir perdão.
Se alguém diz: “desculpe-me pelo atraso” ela não está assumindo a culpa; pode ter sido o trânsito.
Pedir perdão não é apresentar uma justificativa, mas arrepender-se pelo que fez.

Obras consultadas:

KORNFIELD, David. Aprofundando a Cura Interior. Vol. 2. 3ª edição. São Paulo: SEPAL, 2002.
TENNEY, Tommy; TENNEY, T.F. Fontes Secretas de Poder – Redescobrindo pontos Bíblicos de poder. Rio de Janeiro: DANPREWAN, 2003.

Um comentário:

Anônimo disse...

Gostei desse estudo. pois me foi pedido um auxílio da parte de uma pessoa que achava que deveria pedir perdão e esse achado com certeza ajudou essa pessoa.