Novo endereço

Novo endereço
.Graça e poder

terça-feira, 8 de agosto de 2006

Santificação

Santificação
Leitura: 1 Pe 1.13-25

Deus é Santo e quer que seus filhos o sejam também (1 Ts 4.3).
Santidade é uma característica fundamental de Deus; um atributo Seu. Os serafins declaram isto (Is 6.3). Jesus o chama de “Pai Santo” (Jo 17.11).Deus deseja ter comunhão conosco, mas o mundo está no pecado. Deus não pode tornar-se menos santo para ter comunhão com o homem, então temos que tornar-nos mais santos.
A santidade de Deus á ativa, através de Cristo pode tornar puros os impuros e santos os ímpios.

A santificação é um processo espiritual que se inicia na regeneração do homem, pelo sangue de Jesus.

Definição de santificação: “É uma continuação do que foi começado na regeneração, quando então uma novidade de vida foi conferida ao crente e instilada dentro dele. Em especial, a santificação é a operação do Espírito Santo que aplica à vida do crente a obra feita por Jesus Cristo”. (Millard Erickson)

Santificar significa primariamente separar, consagrar, dedicar. E também purificar, tornar limpo.
Assim, a santificação acontece em duas fases: separação para o Senhor e purificação contínua necessária.

Aspectos da santificação:

a) O ato inicial da santificação: o novo nascimento (1 Co 6.11; 2 Ts 2.13). Neste momento, a santidade de Jesus é atribuída ao crente (1 Co 1.30). A base desta santificação é o sangue de Cristo (Hb 10.10; 13.12).
b) O processo da santificação: a prática. Os que foram santificados por Deus devem buscar viver uma vida separada para Ele (2 Co 7.1). A santificação é um processo contínuo (Fp 1.6). Portanto, a santificação começa com o que Deus faz por nós, mas temos também a nossa parte a fazer neste processo (Fp 2.13).
Só podemos viver buscando a santificação porque Deus já nos tornou santos (Ap 22.11).

Não é o que fazemos que determina quem somos, é quem somos quem determina o que fazemos.
Não vivemos de maneira diferente do mundo PARA SERMOS santos, mas PORQUE já somos santos.
Não trabalhamos na vinha esperando que um dia o Senhor nos ame. Ele nos ama, por isso trabalhamos. Não servimos a Deus na esperança de que um dia Ele nos aceite. Já somos aceitos no Amado, por isso o servimos (Ef 1.4-6).
Exemplo: Um homem não senta no seu consultório e prescreve medicamentos PARA ser médico, mas PORQUE ele já é médico.

Enquanto estamos no mundo, nenhum crente estará completamente livre do pecado (1 Jo 1.8,9). O cristão não é necessariamente perfeito, mas alguém que se arrependeu e submeteu-se à purificação do Espírito Santo.

c) A santificação completa: a glorificação. A perfeição sem pecado e a santificação completa acontecerá no arrebatamento da igreja (Fp 3.20,21; 1 Jo 3.2).

Os meios da santificação:

É uma obra do Deus triúno.
O Pai santifica (Jo 17.17; 1 Ts 5.23,24). Às vezes Ele usa a disciplina para isto (Hb 12.9,10)
O Filho santifica (Ef 5.25-27).
O Espírito santifica (Rm 15.16; 1 Pe 1.2). Andar em espírito é o segredo para viver em santificação (Gl 5.16)

A parte do homem.
O crente deve tomar parte ativa na santificação (2 Tm 2.20,21)

Aquele que semeia um pensamento, colhe uma ação.
Aquele que semeia uma ação, colhe um hábito.
Aquele que semeia um hábito colhe um estilo de vida.
Aquele que semeia um estilo de vida, colhe um destino.

De que meios o crente dispõe para santificar-se?

1.A fé (At 26.18; 15.9). É pela fé que o crente se apropria do sangue santificador de Cristo (1 Jo 1.7).
2.A obediência à Palavra de Deus (Jo 17.17; Sl 119.105)
3.A rendição ao Espírito Santo (Gl 5.16)
4.Compromisso pessoal com Cristo (Rm 12.1,2; 6.13,19)

O crente deve preencher a sua mente com as coisas do céu (Cl 3.2), manter seus olhos longe do pecado (Jó 31.1; 1 Jo 2.16) e procurar a amizade de outros santos (1 Co 15.33; 2 Co 6.14).
A oração deve ser um hábito diário do crente santo (Cl 4.2)

Há uma relação entre viver em paz com os outros e viver em santificação (1 Ts 5.23; Hb 12.14). Quem vive em contenda não pode viver de maneira santa.

Obras consultadas:

DUFFIELD, Guy P., VAN CLEAVE, Nathaniel M. Fundamentos da Teologia Pentecostal. São Paulo: Quadrangular, 2000.
HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática. Rio de Janeiro: CPAD, 2005 9ª edição.
RICHARDS, Lawrence, O. Guia do Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005 2ª edição.

Carlos Kleber Maia
Natal/RN, 2006.

Um comentário:

Claudianora disse...

Assim como os demais esse tema é muito bom e nos esclarece muitas dúvidas que particulamente eu tinha. Poré, tem um tema que continuo com dúvidas e conheço muitas pessoas que me questionam até mesmo pessoas do meu trabalho e na faculdade.SOBRE TATUAGENS, GOSTARIA DE SABER MAIS PARA PODER ARGUMENTAR.OBRIGADO DESDE JÁ A PAZ DO SENHOR.