A Bíblia e o Trabalho

A Bíblia e o Trabalho
O novo livro do Pr. Kleber Maia

quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Cura Divina

A Cura Divina
Leitura: Mt 8.1-17

A dupla natureza humana

O homem é um ser material e espiritual. Deus se interessa por ambas as naturezas do homem. Não somente pela natureza espiritual, mas também material, o corpo.
A redenção de Cristo também inclui o corpo (Rm 8.23)
Nosso corpo é membro de Cristo e santuário do Espírito Santo, foi comprado por Deus e deve glorificar a Ele (1 Co 6.15-20)
O plano completo da redenção inclui tanto o espírito quanto o corpo humano. Jesus trouxe salvação e cura aos homens e a comissão dada aos discípulos foi que continuassem esta obra (Mc 16.15-18).
A origem das doenças
Quando o homem desobedeceu o mandamento de Deus (Gn 2.16,17), o pecado e a morte entraram no mundo (Rm 5.12).Toda a natureza passou a sofrer por causa do pecado (Gn 3.16-19).

O pecado está na raiz das doenças; é uma conseqüência da queda do homem.
a) Muitas doenças são frutos de pecados específicos. O fumante está propenso a sofrer um câncer de esôfago, língua, pulmão e estas doenças estarão intimamente relacionadas ao pecado de não cuidar do próprio corpo (1 Co 3.16,17). As doenças venéreas têm uma relação direta com a promiscuidade.

b) Existem muitas doenças de fundo psicológico que são causadas por ódio, rancor, ira, egoísmo, etc.

c) Algumas doenças podem ser causadas por ação direta de Satanás e seus demônios (At 10.38; Lc 4;35; 13.16). Se o “espinho na carne” de Paulo era uma doença (como muitos crêem), era um “mensageiro de Satanás” (2 Co 12.7).

d) Nem todas as doenças são diretamente causadas pelo pecado do indivíduo (ex: Jó), mas surgiram no mundo por causa da queda (desobediência, pecado) do homem.

Assim, percebe-se que se não houvesse pecado, não haveria doenças. Jesus revelou esta ligação entre as doenças e o pecado, perdão e cura (Jo 5.14; Mc 2.9-11).

A provisão de Deus através da redenção é tão abrangente quanto às conseqüências da queda. Para ao pecado, Deus provê o perdão. Para a morte, a vida eterna e para a enfermidade, Deus provê a cura.
Jesus teve tríplice ministério: ensinar a Palavra de Deus, pregar o arrependimento e curar todo tipo de moléstia, doença e enfermidade entre o povo.
A vontade de Deus quanto à cura
Deus quer curar seus filhos de todas as enfermidades. Devemos orar com fé que o Senhor é bom e quer a benção e a saúde de todos os seus filhos (salvo exceções onde a doença seja utilizada como meio disciplinar).

1.Desde o AT, Deus revela-se como aquele que sara (Ex 15.26). Ele prometeu curar o seu povo (Ex 23.25; Dt 7.15; Sl 91.9,10; Sl 103.2,3). Deus curou Miriã (Nm 12.12-15), Naamã (2 Rs 5.1-15), Ezequias (2 Rs 20.1-11), Jó (Jó 42.10-13) e muitos outros.

2.O Ministério de Jesus incluía muitas curas. Ao leproso Ele declarou: Quero curar (Mt 8.2,3). Existem 27 ocasiões em que Cristo efetuou curas individuais. Algumas delas: (Mc 1.23-27; Lc 7.1-10; Mt 8.2-4). E 10 outras onde houve cura de multidões. Algumas delas: (Mt 4.23-25; 8.16; 12.15). As curas operadas por Jesus estão em três categorias: curas físicas, exorcismos e ressurreições.

3.A provisão da expiação de Cristo inclui a cura do corpo. (Is 53.4,5; Mt 8.16,17; 1Pe 2.24). Cristo nos resgatou da “maldição da lei” (Gl 3.13). Esta maldição incluía muitas enfermidades (Dt 28.15-68).

4.O ministério contínuo da igreja deve incluir a cura divina, em nome de Jesus.
Jesus comissionou os apóstolos (Lc 9.1,2,6). Os setenta discípulos (Lc 10.1,8,9,19). Após o Pentecoste, a igreja primitiva prosseguiu neste ministério (At 3.1-10; 4.30; 5.16; 8.7; 9.34; 14.8-10; 19.11,12)
O crente deve prosseguir com humildade e fé e apropriar-se da plena provisão da expiação de Cristo, inclusive a cura do corpo.

Como ocorrem as curas

O NT registra três maneiras como o poder de Deus e a fé se manifestam através da igreja para curar:
(a) A imposição de mãos (Mc 16.15-18; At 9.17)
(b) A confissão de pecados conhecidos, seguida da unção do enfermo com óleo pelos presbíteros (Tg 5.144-16);
(c) Os dons de curar concedidos à igreja (1 Co 12.9).

A cura pode ocorrer de imediato ou progressivamente (Mc 8.22-25; 10.52; Jo 9.6,7)

A fé é necessária para que haja cura (Mc 16.17,18). A fé do que será curado (Mc 5.25-34; Mt 9.27-31) ou a fé de outros (Mt 8.5-13; Jo 4.46-53; Mc 2.1-12).

Às vezes há, na própria pessoa, impedimentos à cura divina, como:
(1) Pecado não confessado (Tg 5.16);
(2) Medo ou ansiedade aguda (Pv 3.5-8; Fp 4.6,7);
(3) Negligência da igreja quanto à oração da fé (Mc 11.22-24; Tg 5.14-16);
(4) Descuido da igreja em buscar os dons de cura (1 Co 12.9,10.29-31; Hb 2.3,4);
(5) Incredulidade (Mc 6.3-6; 9.19,23,24).
(6) Irreverência com as coisas santas do Senhor (1 Co 11.29.30).

Deus às vezes permite a doença (Jo 11.37; Gl 4.13,14; 1 Tm 5.23; 2Tm 4.20).
Noutros casos, Deus resolve levar seus amados santos ao céu, durante uma enfermidade (2 Rs 13.14,20).
De uma maneira geral, podemos dizer que Deus quer curar as enfermidades, mas em casos específicos, vemos que alguns não foram curados (Jo 5.3-9; Fp 2.25-27; 2 Tm 4.20; 1 Tm 5.23)

O que deve fazer o crente quando ora pela cura divina para si?
1.Estar em plena comunhão com Deus e com o próximo.
2.Encher sua mente e coração da Palavra de Deus (Jo 15.7; Rm 10.17).
3.Se a cura não ocorre, continuar e permanecer em Cristo (Jo 15.1-7), examinando ao mesmo tempo sua vida, para ver que mudanças Deus quer efetuar na sua pessoa.
4.Pedir orações dos presbíteros da igreja e aos irmãos (Tg. 5.14-16).
5.Ficar na expectativa de um milagre ( 7.8; 19.26).
5.Regozijar-se caso a cura ocorra na hora, e ao mesmo tempo manter-se alegre, se ela não ocorrer de imediato (Fp 4.4,11-13).
6.Saber que a demora de Deus em atender as orações não é uma recusa dele às nossas petições. Às vezes, Deus tem em mente um propósito maior, que ao cumprir-se resulta em Sua glória (Jo 9.13; 11.4,14,15,45; 22 Co 12.7-10) e em bem para nós (Rm 8.28).
7.Reconhecer que, tratando-se de um crente dedicado, Deus nunca o abandonará, nem o esquecerá. Ele nos ama tanto que nos tem gravado na palma das suas mãos (Is 49.15,16).

A Bíblia reconhece o uso apropriado dos recursos médicos (Lc 10.34; 1 Tm 5.23; 2 Rs 20.7) e valoriza os médicos (Mt 9.12; Cl 4.14).
Chegará um dia, quando o pecado será totalmente aniquilado e o sofrimento acabará (Ap 21.4-5,7).

Obras Consultadas:

DUFFIELD, Guy P., VAN CLEAVE, Nathaniel M. Fundamentos da Teologia Pentecostal. São Paulo: Quadrangular, 2000.
HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática. Rio de Janeiro: CPAD, 2005 9ª edição.
RICHARDS, Lawrence, O. Guia do Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005 2ª edição.

Carlos Kleber Maia
Natal / RN, 2006.

10 comentários:

Ionaldo Gomes disse...

A cura divina é uma das muitas realizações de Deus para os seus.
No Entanto temos nos deparado com verdadeiros estelionatários da fé, que a tem vendido as ovelhas de acordo com um certo preço de tabela de honorários.

Fillipi Pessoa disse...

deus te abençõe por este estudo de gande valia obrigado mesmo !!!!
abraço

Ana Francisca disse...

obrigada pelo excelente estudo Muito me esclareceu a respeito de cura divina Deus te abençoe

Ribamar Silva disse...

Gostei muito, principalmente porque tenho um trabalho de evangelização em hospitais com doentes em fase terminais e grandes curas o Senhor tem feito. Eu mesmo fui desenganado por médico em Goiânia por problemas no coração e o Senhor me curou.
Esse testemunho e todo o nosso trabalho podem ser conhecidos acessando:www.minevambpp.blogspot.com

Reginaldo disse...

Concordo plenamente com o comentário feito pelo Ionaldo Gomes. É necessário ficar atento aos que se utilizam do poder da mídia, e em nome de DEUS iludem a boa fé dos incautos e lhes toma até o ultimo centavo. Tenho pena desses falsários...

DaviRenato disse...

"(salvo exceções onde a doença seja utilizada como meio disciplinar)" me desculpem irmaos DEUS não quer que nois fiquemos doentes, para nos mostrar algo, mas sim o problema é conosco, deus nos deu a autoridade sobre os demonios e enfermidades, mas para isso devemos estar em comunhao com ele, e termos a consciencia que ele ja nos curou la na cruz'pelas suas pisaduras fomos sarados' se crermos nesta passagem e declaramrmos seremos salvos..pois nossa palavra tem poder, tanto para salvar como para condenar..mas isso é outro assunto mas que estar ligado diretamente com a cura...SHALOM!

antonio jose disse...

muito bom esse estudo sobre cura, pois é a vontade de Deus curar.
o que se precisa é conhecer a palavra de Deus.

Ademir disse...

Ótimo estudo,é o que o povo precisa saber para tomar posse das bênçãos que busção de Deus.

jerusalem318 disse...


Bem, todas as pessoas que estão em Cristo têm o direito (e até o dever) de combater os males daquele que já foi vencido mas não foi destruído AINDA.
Se somos filhos, somos como O Pai, somos como Cristo e fazemos as MESMAS obras.
Não há grego ou judeu, homem ou mulher, não há ouro pastor senão O Único, Jesus Cristo - pois não há maior entre nós, não há quem saiba mais, somente quem saiba menos por falta de busca, como se vê em Oseias 4:6.

"E todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante." (Is 54:13, ACF2007)

"E não ensinará mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao SENHOR; porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR; porque lhes perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados." (Jr 31:34, ACF2007)

"Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim." (Jo 6:45, ACF2007)

"O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós." (Jo 14:17, ACF2007)

"Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito da verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim." (Jo 15:26, ACF2007)

"Mas, quando vier aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir." (Jo 16:13, ACF2007)

"E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada." (Tg 1:5, ACF2007)

"Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria.
Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica.
Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.
Mas a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia." (Tg 3:13-17, ACF2007)

"E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis." (1Jo 2:27, ACF2007)

Adeus necessidade de "pastores" e olá necessidade de pedir e buscar sabedoria mais do que o ar que respiramos.
Mas a preguiça do povo e a vergonha da falta de milagres durante séculos por causa das formas malignas expressas através de religião e templocentrismos, etc. forço pessoas a afirmarem que milagres cessaram ou que eram mais necessários nos tempos biblicos - mas A Palavra jamais haverá de passar!!!
Como faremos obras iguais ou maiores?

Gil poletto disse...

é verdade precisamos de mais fé, eu mesmo preciso ser curado, orem por mim.