A Bíblia e o Trabalho

A Bíblia e o Trabalho
O novo livro do Pr. Kleber Maia

domingo, 6 de agosto de 2006

Batismo nas Águas

Batismo em Águas
Texto-base: Mt 28.16-20

O batismo em águas, junto com a Santa Ceia, são as duas ordenanças reconhecidas pela igreja evangélica.
Ritos batismais já existiam antes do cristianismo, inclusive no judaísmo. João Batista pregava o batismo para arrependimento (Mc 1.4).

Cristo estabeleceu um modelo de batismo e deu novo significado à cerimônia.
Foi Batizado por João (Mt 3.13-17)
Depois ordenou que seus discípulos batizassem em nome da Trindade.
Portanto, o batismo foi instituído tanto pelo exemplo como pelo mandamento do Senhor.

Existem historicamente três formas de Batismo: por imersão, por afusão (derramamento) e por aspersão.

A forma praticada no Novo Testamento era por imersão, conforme vemos:

· A palavra grega baptizo significa mergulhar, afundar, imergir.
· João Batista batizava NO rio (Mc 1.5). Jesus saiu da água (Mc 1.10). Jão batizava onde havia muitas águas (Jo 3.23).
· Felipe batizou o eunuco num lugar onde havia água (Por que não com a água que ele provalvemente levava?) (At 8.36-39).
· O simbolismo da união com Cristo em sua morte, sepultamento e ressurreição (Rm 6.3,4).

Assim, vemos que o batismo deve ser realizado pela imersão em águas, salvo em exceções (doentes terminais, etc) onde não seja estritamente possível e relizado em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.
Significado do batismo:
- Simboliza a identificação com Cristo. Indica que o crente morreu para a velha vida e entrou na novidade de vida, mediante a redenção de Cristo (Cl 2.12)
- Simboliza que o crente se identifica com o corpo de Cristo, a igreja, dando testemunho público da sua fé (1 Co 12.13).
- Simboliza a purificação dos pecados que ocorre no momento da conversão (At 22.16).

O batismo é, como a Santa Ceia, um sinal, um símbolo. Não salva ou purifica, mas simboliza o que já foi feito na regeneração. Quando Cristo diz: “Quem crê e for batizado será salvo”, não diz “quem não for batizado será condenado”.

Quem pode ser batizado?

Os que professam a fé em Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor.

Exemplos:
Os que creram no dia de Pentecostes (At 2.41)
Os que creram em Samaria (At 8.12)
A Casa de Cornélio (At 10.47,48), do carcereiro de Filipos (At 16.31-34).
Os crentes de Éfeso (At 19.1-5).

Batismo de Crianças:
Católicos

Os católicos batizam crianças porque acreditam que o batismo é necessário para salvação e que o ato do batismo traz em si regeneração.
Dizem que a fé das crianças é substituída pela fé da igreja.

Refutação:
Cremos que a salvação depende somente da fé em Cristo (Ef 2.8,9). Nada mais (nem o batismo) é necessário. A salvação é um dom gratuito de Deus (Rm 6.23). Vemos o caso do ladrão na cruz (Lc 23.43).

Pedo-batistas evangélicos

Algumas igrejas (luteranas, episcopais, metodistas, etc) defendem que o batismo deve ser ministrado a todos os filhos de pais cristãos. Argumentam que o batismo substitui a circuncisão. Como as crianças eram circuncidadas na Velha Aliança, devem ser batizadas na Nova. Citam (Cl 2.11,12). Argumentam ainda que no NT há batismo de famílias (At 16.15, 33; 1 Co 1.16).

Refutação:
O batismo se assemelha à circuncisão como sinal externo de uma aliança, mas vemos que a circuncisão era feita em todos os que nasciam filhos de judeus e os escravos, independente de eles terem uma vida espiritual de acordo com os mandamentos de Deus (Rm 2.29). Nem todos de Israel são israelitas espirituais (Rm 9.6)
Na igreja, a entrada na aliança é voluntária, espiritual e interior, através do novo nascimento e da fé salvadora. Filho de judeu é judeu, mas filho de crente, não é necessariamente crente. No caso do batismo de famílias, vemos que todos creram ( At 16.34, 1 Co 16.5, At 18.8). O batismo de crianças não tem sentido, pois não lhes prestará benefício algum.

Assim, cremos que deve ser batizado aquele que pode dar uma confissão verdadeira da fé em Cristo.

Qual o benefício do batismo?

A benção do favor de Deus que vem juntamente com toda obediência e a alegria pela pública confissão de fé.

Obras consultadas:
GRUDEM, Wayne. Teologia Sistemática. Vida Nova: São Paulo, 1999.
HORTON, Stanley M. Teologia Sistemática. CPAD: Rio de Janeiro, 1996.

Carlos Kleber Maia
Natal / RN
Julho/2006.

6 comentários:

Anônimo disse...

Gostaria de Parabeniza-lo pelos excelentes estudos. Que Deus continue revelando a sua Palavra no teu coração.

Marco Antonio - Amazonas

Bispa Sheila Lima disse...

Gostaria de externar minha gratidão a Deus por este estudo de tamanha profundidade e embasamento bíblico total.
Que Deus o abençoe poderosamente cada vez mais...

Bispa Sheila Lima
Brasília -DF

Bispa Sheila Lima disse...

Gostaria de externar minha gratidão a Deus por este estudo profundo e com total embasamento bíblico.
Maravilha!
Que Deus o abençoe poderosamente cada vez mais e que a unção do Espírito Excelente de Deus que traz a excelência da sabedoria divina sejam uma constante sobre o teu viver.

Bispa Sheila Lima

Brasília-DF

Anônimo disse...

Parabénsss pelo estudo e dedicaçõa

Anônimo disse...

Que Deus abençoe cada vez mais o trabalho de voces pois é muito lindo e eu como ensino sobre o Batismo ao novo convertido isto é umaBEMÇÃO DE DEUS DEUS OS ABENÇOE AMEM

Thais Oliveira disse...

Sobre alcool, tem uma passagem em Mateus 26.29 e digo-vos que, desta hora em diante, não beberam deste fruto da videira, até aquele dia em que hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai. Essa passagem Jesus não estaria falando do vinho?